Como Chegar

Resultado Seleção da Piccola Galleria 2016

Na última semana, a Casa Fiat de Cultura definiu os primeiros artistas que irão expor em sua Piccola Galleria, novo espaço expositivo voltado para mostras de curta duração. Dentre os 40 inscritos, que enviaram projetos de todo o Brasil, Antonio Pinto da Fonseca Junior, Daniel Pinho, Daniel Tavares, Marcus Amaral, Renata Laguardia e Thaieny Dias são os seis selecionados dessa edição, que terá início no dia 20 de setembro e se encerra em 2017, com exposições inéditas de 20 dias de duração, sempre com entrada gratuita.

Para as próximas exposições, o público pode esperar por obras inovadoras e marcantes, que incluem pinturas, fotografias, videoarte e elementos contemporâneos, perpassando por uma diversidade ampla de técnicas e estilos. A comissão avaliadora ficou a cargo dos artistas mineiros Yara Tupynambá, Miguel Gontijo, Fernando Pacheco e Umberto Nigi, que já realizaram exposições na Casa Fiat de Cultura e possuem visões e opiniões distintas sobre a arte. A seleção foi realizada em uma tarde descontraída e informal na Casa Fiat de Cultura, onde os membros da comissão debateram sobre as características de cada projeto e escolheram as seis propostas.

“Como se tratou de um trabalho minucioso, estabelecemos alguns critérios”, explica Yara Tupynambá, uma das artistas que fez a avaliação dos projetos. “Consideramos primordial, por exemplo, que cada artista apresentasse uma unidade no trabalho, ou seja, um pensamento único e conciso em torno do tema. A galeria é pequena, portanto não comporta grandes divagações, o que significa ter um recorte de 14 ou 15 trabalhos de tamanho médio, que representem o conceito do artista. Desta forma, analisamos a capacidade do artista e sua percepção em relação ao espaço oferecido”, completa.

Já o artista ítalo-brasileiro, Umberto Nigi, destaca a riqueza da dinâmica entre os membros da comissão, por sua vez composta por artistas com técnicas muito distintas. “Achei muito interessante participar do processo. O critério de escolha foi muito pessoal já que ali dentro tínhamos quatro artistas diferentes um do outro, cada um expressando sua experiência e senso estético. Somos pessoas com culturas artísticas díspares, que trabalham o abstrato, o figurativo, gravuras, desenhos e tantas outras técnicas, mas tivemos um processo muito objetivo e todos chegaram a um consenso em relação às diferentes opiniões”.

Em um calendário acertado com os seis artistas, a primeira exposição da série de mostras a ser realizada será do artista mineiro Daniel Tavares, que irá apresentar ao público um recorte do seu trabalho “Renascimento Gráfico”, composto por pinturas de grande e pequeno porte, que retratam a visão do artista em relação a esculturas renascentistas. O artista relata que se sente privilegiado em expor no espaço. “É um orgulho ver que dentre tantos projetos, fui um dos selecionados em um processo neutro e imparcial. Saber que artistas deste porte, já consagrados, apreciaram o meu trabalho. Na Casa Fiat de Cultura, terei a oportunidade de apresentá-lo também ao grande público e, quem sabe, abrir outras portas na minha carreira artística”.

O Presidente da Casa Fiat de Cultura, José Eduardo de Lima Pereira, celebra o sucesso da primeira seleção para a Piccola Galleria.“O pensamento em que se fundamenta a dinâmica da Piccola Galleria é o de privilegiarmos artistas que acreditem em seu trabalho e, por isso, invistam nele”.

Antonio Pinto da Fonseca Junior

Antonio Fonseca é natural de Belo Horizonte e iniciou-se no desenho quando criança. Aos 12 anos estudou pintura com Elias Namur e, em 1978, cursou desenho com Frederico Bracher. Em 1980, fez o Curso Regular da Escola Guignard e cursos de extensão na Escola de Belas Artes da UFMG. Em 1983, com orientação de Amilcar de Castro, realizou sua primeira exposição de pinturas e desenhos na Biblioteca Pública de Minas Gerais. Participou de salões, mostras de arte e foi ilustrador do Suplemento Literário da Imprensa Oficial. Em 1986, graduou-se em Publicidade pela PUC Minas. Atualmente, aos 58 anos, é diretor de criação na Loggia Comunicação.

Daniel Pinho

Daniel Pinho, 31 anos, é belo-horizontino, graduado em Comunicação Social, pelo Centro Universitário de Belo Horizonte, com Especialização em Técnicas de Fotografia pela Fachhochschule Düsseldorf, na Alemanha, e Mestre em Fotografia Autoral pela Academia de Belas Artes de Bologna, na Itália. Desde 2013, já realizou diversas exposições coletivas e individuais, no Brasil e no exterior. Em 2013, participou de residência artística nos Alpes Italianos.

Daniel Tavares

Mineiro de João Pinheiro e cidadão do mundo, Daniel Tavares se destaca pela visceralidade que expõe em tela. Seus temas provocativos e icônicos do universo moderno inserem o espectador em uma reflexão natural ao contemplar seus traços e cores envolventes. Com influências cubistas, pop e urbanas, Daniel Tavares tem 46 anos e, desde 1997, já realizou exposições coletivas e individuais e participou de Bienais e Salões de Arte no Brasil e no exterior. Possui coleções permanentes de obras em Cerâmica no Museum de Ervas e Museum do Oleo, na Itália.

Marcus Amaral

Mineiro de Divinópolis, Marcus Amaral estudou engenharia Civil e Artes Plásticas. Desde cedo se interessou pelo desenho e a pintura e, por meio da pesquisa de materiais, fez uma ligação entre as duas áreas. Iniciou seus trabalhos com pastel seco puro sobre papel, possibilitando suas primeiras obras abstratas. Observando objetos do seu cotidiano e materiais utilizados na construção civil, abandonou o papel e passou a utilizar a madeira como tela. Atualmente, com 53 anos, utiliza diversos materiais, que criam elementos inusitados. Já realizou exposições individuais em diversas cidades de Minas Gerais.

Renata Laguardia

Com 25 anos, Renata Laguardia é mineira de Belo Horizonte, começou a criar seus primeiros traços aos 13 anos, e as pinceladas chegaram logo depois. Formada em pintura e desenho pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais, cursa mestrado na École européenne supérieure de l’image, em Poitiers, na França. Desde 2010, já participou de exposições coletivas e individuais em Belo Horizonte. Foi professora de Pintura e Desenho em atelier próprio e Instrutora de Arte no SESC Belo Horizonte.

Thaieny Dias

Com 25 anos, a carioca Thaieny Dias cursa graduação em Pintura, na Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro onde desenvolveu a série “Limites da existência corporal na imagem” no Projeto de Iniciação Artística. Frequentou a Escola de Artes Visuais do Parque Lage concomitantemente, frequentando como aluna o Programa de Fundamentação, Desenvolvimento de Projetos, Meios Múltiplos, entre outros cursos. Seu trabalho se manifesta principalmente no suporte da Pintura, permeando também outras mídias como fotografia, vídeo e as manipulações digitais. A coexistência da realidade com o irreal é um motivo recorrente em seus trabalhos, quando a distorção e a reconfiguração do real são amplamente abordadas.

Há 10 anos, a Casa Fiat de Cultura cumpre importante papel na transformação do cenário cultural mineiro, ao apresentar, em Belo Horizonte, mais de 20 importantes exposições, de renomados artistas brasileiros e internacionais. A grande arte de Caravaggio, Chagall, De Chirico, Rodin, Tarsila do Amaral e outros pôde ser apreciada e discutida de forma gratuita ao longo dos anos, por todos os públicos, de todas as idades e classes sociais.

Sempre com mostras inéditas, a instituição desenvolve um Programa Educativo que é peça fundamental nesse trabalho de valorização e de ampliação do conhecimento proporcionado a seu público. Para cada exposição, são idealizados conceitos e temáticas a serem trabalhados em atividades educativas, em um modelo de Ateliê Aberto, que proporciona aos visitantes um espaço de experimentação livre e de participação nos processos do fazer criativo.

Cerca de 1,8 milhão de pessoas já visitaram a Casa Fiat de Cultura e mais de 300 mil pessoas participaram das atividades educativas. Para cada público, uma abordagem especial é adotada, com o intuito de encantar e transformar, de maneira positiva, o imaginário de cada visitante. É com esse espírito de envolvimento e inclusão que a Casa Fiat de Cultura tornou-se referência no Brasil, por meio da arte e da cultura, ao proporcionar experiências memoráveis ao público.

Casa Fiat de Cultura – Praça da Liberdade, 10 – Funcionários- BH/MG

Horário de funcionamento: terça a sexta, das 10h às 21h, sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h.

Telefone: (31) 3289-8900

www.casafiatdecultura.com.br

casafiat@casafiat.com.br

facebook.com.br/casafiatdecultura

Instagram: @casafiatdecultura

www.circuitoculturalliberdade.com.br

Balklänning Robe De Mariée Robe De Mariée Balklänning