Como Chegar

QUARTAS ITALIANAS – Botticelli

BOTTICELLI É TEMA DAS “QUARTAS ITALIANAS” NA CASA FIAT DE CULTURA

Professor de história da arte da Fundação Torino, Luciano Sepulveda revela complexa produção artística do pintor renascentista

Um dos mais importantes artistas do Renascimento italiano, Sandro Botticelli é tema da palestra que inaugura a nova edição das “Quartas Italianas na Casa Fiat de Cultura”, no dia 14 de setembroàs 19h30. Professor de História da Arte da Fundação Torino Escola Internacional, Luciano Sepulveda aborda, em modo progressivo, as obras mais significativas da complexa carreira do artista na palestra “Botticelli e o Humanismo Florentino: o Tradutor Visual”. A conferência tem entrada gratuita e está sujeita à lotação do espaço (250 lugares).

A palestra inicia a quarta edição das “Quartas Italianas na Casa Fiat de Cultura”, que há dois anos apresenta ao público temas da arte, da história, da música e da literatura, além de estimular o público a se aprofundar em temáticas relevantes da cultura italiana. Nesta edição, o público também poderá saber mais sobre “Giovanni Boccaccio e o Decamerão”, com a professora de Língua e Literatura Italiana Daria Porseo, e a emigração italiana entre os séculos XIX e XX, com o professor Riccardo Cassoli. As duas palestras serão ministradas em italiano e contam com renomados profissionais da Fundação Torino e com apoio do Consulado Italiano em Belo Horizonte.

“Quartas Italianas” é uma parceria da Casa Fiat de Cultura, da Fundação Torino e do Consulado Italiano em Belo Horizonte. O programa é viabilizado pela Lei Federal de Incentivo à Cultura e pelo Ministério da Cultura, por meio do Governo Federal, e integra a programação dos 10 anos da Casa Fiat de Cultura.

A palestra

Sandro Botticelli é um dos mais conhecidos representantes da arte renascentista, autor de afrescos que decoram a Capela Sistina e de ícones da pintura ocidental, como “O Nascimento de Vênus” e “A Primavera”. Na palestra, Luciano Sepulveda explora a complexidade da carreira do artista e suas profundas e fecundas produções e transformações com a Corte dos Médici e o Neoplatonismo Florentino.

Durante sua trajetória, o artista resgatou vários aspectos culturais e artísticos das civilizações grega e romana. A partir da escola florentina, Botticelli introduziu às obras um ritmo suave e belo, buscando parâmetros de beleza na Antiguidade grega ou na tradição cristã. Dedicou boa parte da carreira às grandes famílias florentinas, especialmente a Família Médici, que ofereceu proteção e condições para que produzisse diversas de suas obras.

A família Médici, rodeada de intelectuais, filósofos e artistas, fundou, junto com Marsílio Ficino – o maior representante do Humanismo florentino – a Academia de Neoplatonismo de Florença, que desenvolvia uma derivação cristã das doutrinas de Platão. O idealismo humanista de que a perfeição não existe na materialização, mas nas ideias e no espírito, foi disseminado pela academia, no intuito de tornar Florença uma nova Atenas. Botticelli, inserido em profundidade nesta ideologia, é considerado por Luciano Sepulveda como o melhor tradutor em imagem das ideias humanistas e neoplatonistas, por meio de suas obras.

Luciano Sepulveda apresenta Botticelli, ainda, como um dos melhores ilustradores de Dante Alighieri. A Divina Comédia, obra máxima do grande poeta italiano, foi ilustrada pelo grande artista, que produziu, originariamente, cem desenhos. O palestrante destaca que “as ilustrações de Botticelli, perdidas durante séculos e identificadas na França somente na década de 1980, superam todas as outras tentativas de transpor A Divina Comédia para a linguagem figurativa. Esta e outras inúmeras ilustrações desenhadas pelo artista configuram-no como um legítimo e inquestionável tradutor visual”.

Sandro Botticelli

Botticelli foi um dos mais importantes artistas do Renascimento. Nascido em Florença, na Itália, em 1445, morreu em 1510. Desde jovem, dedicou-se à pintura, apresentando grande talento para as artes. Atualmente, é considerado o pintor mais notável da segunda metade do século XV. Em suas obras, seguiu temáticas religiosas e mitológicas, marcadas pela elegância do seu traçado e pela força expressiva de suas linhas.

O artista resgatou, de forma brilhante, vários aspectos culturais e artísticos das civilizações grega e romana. Chegou, também, a fazer retratos de pessoas famosas (príncipes, integrantes da burguesia e nobres) da época. As pinturas de Botticelli são marcadas pelo forte realismo, por movimentos suaves e cores vivas. Uma de suas obras mais conhecidas é “O Nascimento de Vênus”, que o pintor produziu em 1485. Nesta obra, é possível observar a valorização das forças da natureza, o realismo e o resgate da mitologia romana.

 

Luciano Sepulveda

Luciano Sepulveda é professor de História da Arte da Escola Internacional Fundação Torino. É Bacharel em Artes Plásticas pela Universidade de Brasília (UnB) e Especialista em técnicas pictóricas e História da Arte pelo Instituto Statale d’Arte di Firenze, na Itália.

Quartas italianas na Casa Fiat de Cultura

“Botticelli e o Humanismo Florentino: o Tradutor Visual”, 14 de setembro de 2016, às 19h30

Palestrante: Luciano Sepulveda

Professor de História da Arte da Escola Internacional Fundação Torino

Entrada Gratuita

Espaço Multiuso da Casa Fiat de Cultura

Praça da Liberdade, 10 – Funcionários – BH/MG

4º andar

Espaço sujeito à lotação (250 lugares)

Horário de funcionamento: Terça a sexta-feira, das 10h às 21h. Sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h

Informações

(31) 3289-8900

www.casafiatdecultura.com.br

casafiat@casafiat.com.br

facebook.com.br/casafiatdecultura

Instagram: @casafiatdecultura

www.circuitoculturalliberdade.com.br

 

Informações para imprensa:

Personal Press

Polliane Eliziário

(31) 99788-3029 | polliane.eliziario@personalpress.jor.br

Balklänning Robe De Mariée Robe De Mariée Balklänning