Como Chegar

MAIO NA CASA FIAT DE CULTURA

POR TRÁS DO TAPUME – MARIÂNGELA HADDAD NA PICCOLA GALLERIA

 

Por meio de registros fotográficos, a exposição Por trás do Tapume, da artista Mariângela Haddad, revela a vida que pulsa nos espaços fadados à transformação arquitetônica. As obras foram produzidas a partir de um exercício de deriva e flânerie pelas ruas de Belo Horizonte.

 

SERVIÇO

Exposição por trás do Tapume – Mariângela Haddad na Piccola Galleria

8 de maio a 24 de junho de 2018

Terça a sexta, das 10h às 21h; sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h

Entrada gratuita

 

EXPOSIÇÃO “INARREDÁVEIS! MULHERES QUADRINISTAS” NA CASA FIAT DE CULTURA

Mostra integra a programação do Festival Internacional de Quadrinhos – FIQ 2018, reúne mais de 80 obras de 12 artistas belorizontinas e reafirma a força feminina no cenário das HQs

 

O Festival Internacional de Quadrinhos – FIQ 2018 se aproxima e a Casa Fiat de Cultura abre a programação paralela no dia 22 de maio com a exposição Inarredáveis! Mulheres Quadrinistas, que pode ser visitada até 29 de julho. São mais de 80 obras de 12 artistas belorizontinas: Aline Lemos, Ana Cardoso, Bianca Reis, Carol Rossetti, Chantal, Ina Gouveia, Julhelena, Laura Athayde, Lu Cafaggi, Rebeca Prado, Sophie Silva e Virgínia Fróes. A mostra, que tem curadoria dos co-curadores do FIQ, Ana Koehler, Carol Rossetti, Daniel Werneck e Fabiano Azevedo, traz à luz o trabalho feminino no cenário mineiro da produção de quadrinhos. No dia 22, está prevista uma performance coletiva das quadrinistas, desenhando em uma das paredes da galeria. Além disso, o Programa Educativo da Casa Fiat de Cultura preparou duas atividades inspiradas na exposição: o Ateliê Aberto de Flipbook e o Ateliê Aberto de Narrativas Visuais e HQ. Toda a programação é gratuita.

Com sete obras significativas da carreira de cada artista, todas com sua peculiaridade, nos traços, cores e conceitos, a exposição encontra harmonia dentro da mistura de estilos e linguagens. Os temas dos trabalhados vão desde a vida cotidiana, passando pela defesa do movimento feminista, até histórias fantásticas com personagens imaginados pelas quadrinistas. As técnicas variam entre manual (aquarela, nanquim, lápis de cor, pastel seco e guache), digital e mista. “Essas artistas nos fazem vê-las e reconhecê-las. São mulheres que estão fincando seus pés nos quadrinhos, mundo tão dominado pelos homens. Agora, elas também mostram as suas visões e os seus desejos. Com paciência e firmeza, fizeram-se inarredáveis. Já era tempo! Afinal, quando uma menina vê uma mulher inarredável, ela já sabe o que ser quando crescer”, afirma a quadrinista e co-curadora da exposição, Ana Koehler.

A exposição também evidencia a difusão das HQs no Brasil, enquanto produção, nos últimos anos: “na minha infância aprendi a ler com os quadrinhos. Naquela época não havia muitos quadrinistas brasileiros, apenas alguns que trabalhavam em projetos estrangeiros, da Disney, da Marvel, por aí. Hoje me sinto feliz por realizar uma exposição que traz a arte de conterrâneas, com os traços dessas 12 mulheres inarredáveis”, comenta o presidente da Casa Fiat de Cultura, José Eduardo de Lima Pereira.

A exposição “Inarredáveis! Mulheres Quadrinistas” é uma realização do Ministério da Cultura, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, e da Casa Fiat de Cultura, com a parceria do Festival Internacional de Quadrinhos (FIQ), patrocínio da Fiat Chrysler Automóveis (FCA), Banco Fidis, Fiat Chrysler Finanças, Fiat Chrysler Participações e Banco Safra e apoio do Circuito Liberdade, Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha), Governo de Minas e Governo Federal.

 

SERVIÇO

Exposição: Inarredáveis! Mulheres Quadrinistas na Casa Fiat de Cultura

22 de maio a 29 de julho de 2018

Terça a sexta, das 10h às 21h; sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h

 

Programa Educativo

Ateliê Aberto de Flipbook

Até 31 de maio, aos sábados, domingos e feriados

10h às 11h30 e 14h às 17h30

Ateliê Aberto de Narrativas Visuais e HQs

2 de junho a 1º de julho, aos sábados e domingos

10h às 11h30, 14h às 15h30 e 16h às 17h30

 

Toda a programação é gratuita

Casa Fiat de Cultura

Circuito Liberdade

Praça da Liberdade, 10, Funcionários – BH/MG

Horário de funcionamento: terça a sexta, das 10h às 21h; sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h

 

Informações

(31) 3289-8900

CONSTRUÇÕES AFETIVAS: NELLO NUNO E ELIANA RANGEL NA CASA FIAT DE CULTURA

É a primeira exposição a reunir obra dos dois irmãos e grandes artistas mineiros, com exemplares de toda sua trajetória artística

 

A partir de 6 de março de 2018, a exposição “Construções Afetivas: Nello Nuno e Eliana Rangel na Casa Fiat de Cultura” reunirá, pela primeira vez, a obra destes dois irmãos, nascidos em Viçosa (MG), que se consagraram como grandes nomes do cenário artístico mineiro.  As mais de 80 obras expostas, entre pinturas, vídeo e objeto em diálogo plástico-visual, revelam as singularidades e afinidades entre os artistas. Com trabalhos que marcam várias fases da produção de cada um, a mostra oferece ao público a oportunidade de explorar os caminhos das invenções e das escolhas estéticas e técnicas de Nello e Eliana. A exposição, que envolveu mais de 30 colecionadores, conta com curadoria dos artistas plásticos Márcio Sampaio e Nello Rangel, e fica aberta à visitação até 6 de maio, com entrada gratuita. Durante a inauguração da exposição, haverá, ainda, o lançamento dos livros Nello Nuno: a poética do cotidiano e Eliana Rangel: construções afetivas, ambos escritos por Márcio Sampaio.

Segundo Sampaio, na mostra, “o espectador tem, diante de si, a afirmação da pintura como linguagem e como espaço para trabalhar sentidos de vida, capaz de mobilizar raciocínios e emoções, proposta por duas fortes personalidades artísticas e humanas”. Tanto nas telas de Eliana sobre a infância ou naquelas mais espirituais, referentes à vida adulta, quanto nas pinturas de Nello a retratar paisagens de Ouro Preto (MG) e o cotidiano da família, é possível perceber as construções afetivas dos irmãos. Para o presidente da Casa Fiat de Cultura, José Eduardo de Lima Pereira, “a curadoria da mostra humaniza nossa percepção dos dois artistas e resgata a sua ausência entre nós, também como pessoas que fazem falta em nosso tempo”.

A exposição é uma realização do Ministério da Cultura, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, e da Casa Fiat de Cultura, com patrocínio de Fiat Chrysler Automóveis (FCA), Banco Fidis, Fiat Chrysler Finanças, Fiat Chrysler Participações e Banco Safra, e apoio de Usiminas, Circuito Liberdade, Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha), Governo de Minas e Governo Federal.

Exposição

Ao entrar na galeria, o visitante passará por uma linha do tempo, com marcos das trajetórias de vida e carreira dos artistas, e revela influências e inspirações que se tornaram presentes na obra de Nello e Eliana. Há registros históricos, como as fotografias de família – com o avô Godofredo Rangel e o amigo Monteiro Lobato, escritores brasileiros, animais de estimação, cadernos escolares e, até mesmo, cartas e desenhos da infância.

A linha do tempo mostra, ainda, as obras de início de carreira, as primeiras exposições, as instituições onde estudaram e trabalharam, até o fim de suas vidas, de maneira a possibilitar a percepção do amadurecimento artístico dos irmãos. Os artistas também eram poetas e escreviam no mesmo sentido em que pintavam, com profundidade e afetividade. Nas paredes da galeria, o visitante encontra, afixados, diversos poemas que dialogam com as obras.

No amplo espaço expositivo, as obras ilustram as fases da produção criativa de cada irmão, sendo possível perceber os encontros e desencontros artísticos de Nello Nuno e Eliana Rangel. “Pela primeira vez juntos em uma exposição, os irmãos nos oferecem a oportunidade de experimentar o rico diálogo de suas linguagens pictóricas, expressas de forma densa, poderosa, em um forte e lúdico jogo de cores e composições”, comenta um dos curadores, Nello Rangel.

Nas obras de Nello Nuno, sobressai o lirismo poético. O artista retrata seu cotidiano – a família, a casa, os animais e a paisagem de Ouro Preto (MG), onde escolheu morar –, a exemplo das telas A família feliz (1969) e Paisagem (1967). Ao longo de sua vida, praticou uma figuração marcada pelo desejo de liberdade, extraindo humor e lirismo das coisas simples do dia a dia. Povoou suas telas com personagens fantásticos, como nos quadros Os dragões (1966) e Paisagem com beijagira (1967). Nello criou as beijagiras, uma mistura de beija-flor e girassol, inspirado nas histórias do amigo e escritor Murilo Rubião.

O artista também reportou, em suas obras, questões políticas e sociais, como na série Morte e Vida Severina (1967), inspirada no poema homônimo de João Cabral de Mello Neto. Em tempos de grande tensão política no país, Nello cria um conjunto de pinturas, aquarelas e desenhos de formas secas e duras como a própria paisagem nordestina. Esta série é apresentada, na exposição, em formato de vídeo – ao lado do qual, encontra-se um objeto (sem título) inspirado no mesmo texto. Trata-se de uma caixa de acrílico transparente, preenchida com terra. Nela, misturam-se figuras humanas e plantas, em alusão às transformações da matéria no ciclo da vida. O objeto é um projeto que Nello idealizou em 1996, e é apresentado em formato simplificado na exposição.

Ao final, sua pintura depurou-se à abstração geométrica, com inserções figurativas, como a bicicleta do equilibrista, presente em diversas telas.

As obras de Eliana Rangel, assim como as do irmão, apresentam memórias afetivas às telas do início de sua carreira. A artista parte de uma figuração mais objetiva, ao pintar elementos que evocam a infância – gatos, cães, crianças, brinquedos –, como na série de pinturas Brincadeiras (1969-1980), mas logo se interessou pela abstração.

As construções abstratas de Eliana incorporam, primeiramente, signos das culturas indígena e africana, propondo uma “arte mestiça”, como nas obras Terra, ritmo (tríptico, parte 2) (1986) e Xingu (1986). Com exuberância de formas, cores e texturas, as telas são resultado de experimentações técnicas com diferentes materiais.

Por fim, Eliana encaminhou sua obra para a redução geométrica e a abstração lírica, rica em matéria pictórica, em cores mais apaziguadas, até chegar ao branco sobre branco. Em outro momento, a artista buscava um novo sentido para sua pintura, à procura de compreensão para o que chamava de “verdade essencial”. Pesquisadora inquieta, ela se aprofundou nos estudos esotéricos e encontrou, na obra do físico indiano Amit Goswame, a compreensão dos grandes mistérios que a inquietavam. Para Eliana, a arte se constituiu como meio para chegar a um lugar transcendental, onde as energias físicas e espirituais se tocam e se complementam.

Nello Nuno

Nascido em Viçosa (MG), em 1939, Nello Nuno começou a pintar ainda adolescente, usando as tintas e os pincéis da mãe, também pintora e sua principal incentivadora. Morou a maior parte da vida em Ouro Preto (MG), tendo se mudado para a cidade em 1963, ano em que também realizou sua primeira mostra individual, que inaugurou a galeria da Associação Mineira de Artistas Plásticos (Amap), logo recebendo a aprovação entusiasmada da crítica e do público. Expôs, em seguida, em Montevidéu (Uruguai) e em diversas cidades brasileiras. Foi premiado em vários salões, com destaque para o do Museu de Arte da Pampulha, em 1973. Foi professor da Fundação de Arte de Ouro Preto, da Escola Guignard e da Escola de Belas Artes da UFMG. Em 1974, por indicação de Amílcar de Castro, obteve bolsa da Fundação Guggemhein, para desenvolver trabalho em Nova York, vindo a falecer antes de fazer a viagem. Morreu em 1975, aos 35 anos de idade.

Eliana Rangel

Nascida em Viçosa (MG), em 1941, encontrou em Belo Horizonte o ambiente ideal para produzir seus desenhos, ilustrações, objetos, pinturas e instalações. Entre as diversas exposições coletivas e individuais, foi artista convidada, em 1992, no evento “Viva Yanomamis Vivos”, no contexto da Eco/92, na Fundação Cultural do Distrito Federal, onde apresentou suas pinturas inspiradas nas artes africana e indígena, e também participou da Bienal de São Paulo e da Bienal del Deporto, em Montevidéu (Uruguai). Eliana fez parte do Núcleo Experimental de Arte da Escola Guignard, sob orientação de Amílcar de Castro. Além da trajetória como artista plástica, foi diretora artística da Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade e atuou como curadora e museógrafa. Morreu em 2003.

O curador Márcio Sampaio

Nascido em 1941, em Santa Maria de Itabira (MG), Márcio Sampaio é escritor, artista plástico, crítico de arte, curador e professor aposentado da Escola de Belas Artes da UFMG.  Atuou como superintendente da Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade (1992/96), curador do Museu da Pampulha (1968/72) e do Palácio das Artes (1972/1985), tendo produzido cerca de 500 exposições, salões de arte e eventos. Participou da Bienal de São Paulo e realizou mostras individuais em diversos museus e galerias no Brasil e no exterior, com várias premiações. Autor de diversos livros premiados de poesia, histórias para crianças e ensaios, integrou antologias de poesia brasileira, de contos e de crítica de arte. Foi curador da grande exposição Barroco Mineiro, apresentada em Nova York (1981). Atualmente, Márcio desenvolve projeto de pesquisa, análise crítica e arquivo documental sobre artes plásticas em Minas Gerais, hoje sediado em espaço especial no Museu Mineiro.

O curador Nello Rangel

Nascido em 1964, em Belo Horizonte (MG), filho dos artistas Nello Nuno e Anna Amélia Lopes, Nello Rangel é artista plástico, professor de Artes e psicólogo. Formou-se na Fundação de Artes de Ouro Preto (FAOP), onde, mais tarde, foi professor de Iniciação Musical, Artes e Teoria da Cor. Ministrou cursos de Teoria da Cor em cursos de extensão da Escola de Belas Artes da UFMG e da Escola Guignard, assim como no curso de Restauração da FAOP.

 

 

SERVIÇO

Exposição Construções Afetivas: Nello Nuno e Eliana Rangel na Casa Fiat de Cultura

6 de março a 6 de maio de 2018

Terça a sexta, das 10h às 21h; sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h

Entrada gratuita

 

O PAINEL “CIVILIZAÇÃO MINEIRA” DE CANDIDO PORTINARI

Tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), este é o maior painel de Candido Portinari em Minas Gerais, medindo 2,34 X 8,14 metros. Em exposição permanente, a obra conta, agora, com ficha técnica em braile, além de peças multissensoriais que fazem parte dos recursos de mediação para pessoas com deficiência visual. O painel retrata a mudança da capital mineira, da cidade de Ouro Preto para Belo Horizonte, em 12 de dezembro de 1897. Em meio à paisagem, a presença de Tiradentes e outras personalidades retoma outro marco da história do Estado: a Inconfidência Mineira (1789). Com técnica mista, têmpera e óleo, a obra é caracteristicamente modernista, sem abrir mão de fundamentos da pintura clássica. Portinari (1903 – 1962) é considerado um dos maiores artistas brasileiros do século XX, tanto por sua produção estética quanto pela atuação consciente nos âmbitos cultural e político.

A conservação do painel de Portinari foi feita pelo Grupo Oficina de Restauro, mesma equipe de especialistas que realizou a restauração da obra em 2014, quando a Casa Fiat de Cultura assumiu a salvaguarda do painel. De acordo com a coordenadora do projeto de conservação, Rosângela Reis Costa, “o exercício de avaliação e intervenção periódicas ao painel é essencial para que o trabalho original do pintor seja preservado, evitando perdas irreparáveis ou a necessidade de uma nova restauração, medida que só é tomada quando a obra já está muito danificada pelo tempo e manuseio indevido”.

 

SERVIÇO


Exposição permanente: painel Civilização Mineira, 1959 (Candido Portinari)

Horário: das 10h às 21h de terça à sexta

das 10h às 18h sábado, domingo e feriados

Entrada gratuita

QUARTAS ITALIANAS A INFLUÊNCIA DO DESIGN ITALIANO NO COTIDIANO BRASILEIRO

 

O designer Peter Fassbender, responsável pela criação dos últimos lançamentos da Fiat para a América Latina, traz o tema “A influência do design italiano no cotidiano brasileiro”. Na palestra, o designer mostrará como o traço italiano mudou a moda, os automóveis e diversos produtos no país. A participação é gratuita, sujeita à lotação do espaço (200 lugares). Distribuição de senhas a partir das 18h30.

 

SERVIÇO

Dia: 16/05

Horários: 19h30 às 21h

Vagas: 200 vagas (A distribuição das senhas será a partir das 18h30)

 

 

Informações:  (31) 3289-8900

RESIDÊNCIA ARTÍSTICA EM ARTE DIGITAL DA CASA FIAT DE CULTURA

Os artistas selecionados para a residência Artística em Arte Digital, estarão produzindo suas obras de portas abertas para o público, com curadoria de Pablo Gobira. O espaço foi especialmente criado pela Casa Cor, e tem a assinatura de Paulo Augusto Campos e Sarah Floresta.

 

SERVIÇO

Dias: 15/05 a 03/06

Visitação: Terça a sexta, das 10h às 21h. Sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h

Informações: (31) 3289-8910 e pelo email educativo@fcagroup.com

Confira programação completa

ATELIÊ ABERTO FLIP BOOK 

Os participantes terão a oportunidade de experimentar esta técnica lúdica e divertida de criação e animação de imagens. Em um ambiente de prática colaborativa, pequenas modificações no desenho criam a ilusão de movimento.

 

SERVIÇO

Dias: 5, 6, 12, 13, 19, 20, 26 e 27/05

Horários: 10h às 11h30min – famílias e crianças até 12 anos.

14h ás 17h30min – jovens e adultos maiores de 12 anos.

Vagas: 15 por horário (não precisa de inscrição prévia)

 

*Crianças com idade até 5 anos deverão ser auxiliadas pelos responsáveis durante as atividades.

*Crianças com idade até 10 anos deverão ser acompanha pelos responsáveis.

*Todos os participantes deverão vestir roupas confortáveis e apropriadas ao manuseio de tintas, colas e outros materiais.

 

Informações:  (31) 3289-8910

ENCONTROS COM O PATRIMÔNIO: TOUR VIRTUAL

 

O Programa Encontros com o Patrimônio convida o público para uma visita mediada em modo virtual a alguns museus do complexo do Vaticano. O objetivo é estimular reflexões sobre novas possibilidades de acesso aos museus, tendo a tecnologia como ferramenta de aproximação. São 15 vagas gratuitas e não precisa de inscrição prévia.

 

SERVIÇO

Dia: 19 e 20/05

Horários: 16h

Vagas: 15 vagas gratuitas e não precisa de inscrição prévia

Informações:  (31) 3289-8910

CAFÉ CULTURAL – A CULTURA DO CAFÉ: UMA VISÃO SOBRE O OLHAR DE PORTINARI 

 

O Café Cultural traz um bate-papo sobre o café na obra de Portinari, com workshop de degustação com Renato Falci, no Café da Casa. São 15 vagas gratuitas. Em breve informações sobre as inscrições.

 

 

SERVIÇO

Data: 17/05

Horário: 19h às 21h

Local: Café da Casa

Inscrições: 15 vagas gratuitas

Informações:  (31) 3289-8910

 

FORMAÇÃO DE PROFESSORES: RESIDÊNCIA ARTÍSTICA, UMA AÇÃO POSSÍVEL

Professores das redes pública e privada de ensino da Grande BH serão apresentados ao Programa de Residência em Arte Digital da Casa Fiat de Cultura, suas dinâmicas de co-participação, o trabalho colaborativo e os processos criativos envolvidos na produção dos residentes. A experiência deverá servir como inspiração para elaboração de propostas similares, adaptadas ao espaço escolar.

 

SERVIÇO

Dia: 23, 24 e 25/05

Horários: 19h às 21h

Vagas: 15 vagas é necessário ser professor da rede pública ou privada.

É necessária a apresentação de comprovante de vínculo com a instituição.

Inscrições: 10 a 21/05 pelo link: https://bit.ly/2wrvJn6

Informações:  (31) 3289-8910

8º SEMINÁRIO DA IMIGRAÇÃO ITALIANA MG

A oitava edição do Seminário da Imigração Italiana em Minas Gerais acontece em Belo Horizonte no período de 28 de maio a 02 de junho, coincidindo com a mais importante comemoração nacional italiana: a “Festa della Repubblica” (02 de junho).

Além de divulgar novas pesquisas e trabalhos inéditos referentes à presença italiana em Minas Gerais, esta edição tem o objetivo de lançar as premissas para a criação de um arquivo virtual da Imigração Italiana em Minas Gerais e de uma rede que possa integrar os diversos arquivos existentes, facilitando consultas e pesquisas e contribuindo para a preservação desta importante parcela do patrimônio histórico e cultural de Minas Gerais, do Brasil e da Itália.

Em vista desse objetivo, uma parte da programação é dedicada a palestras de especialistas italianos e brasileiros que falarão da importância da preservação dos registros histórico-culturais e apresentarão as experiências de importantes arquivos, italianos e brasileiros.

Tem ainda o Seminário o não menos importante objetivo de promover uma iniciação e treinamento para a utilização da genealogia e da metodologia da história oral para as pessoas interessadas em realizar consultas e pesquisas.  Para tanto, será ministrado um minicurso de introdução à história oral e outro de iniciação à pesquisa genealógica.

O Seminário é voltado para o público em geral e toda a programação é gratuita.   As palestras contarão com  tradução simultânea do italiano para o português.  O evento será gravado e transmitido ao vivo na internet.

O projeto conta com os benefícios da Lei Federal de Incentivo à Cultura e é realizado pela Ponte entre Culturas em parceria com a  Associação de Cultura Ítalo-Brasileira de Minas Gerais – ACIBRA MG, Conselho Geral dos Italianos no Exterior – CGIE e Consulado da Itália em Belo Horizonte.

 

APOIO: Hub Minas Digital, Casa Fiat de Cultura, Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG),  Circuito Liberdade e Governo do Estado de Minas Gerais, Portal Itália em Minas Gerais e Revista Comunità Italiana.

PATROCÌNIO das empresas: Fermag Ferritas Magnéticas, OMR Componentes Automotivos, Luiz Tonin Atacadista e Supermercados S/A, Picchioni Cambio e Rima Industrial.

 

 

Inscrições gratuitas pelo email: seminarioimigracaoitalianamg@gmail.com

 

Mais informações sobre o Seminário e a programação:

www.facebook.com/SeminarioImigracaoItalianaMG

https://twitter.com/ImigracaoMG

www.instagram.com/imigracaomg

MÚSICA NA CAPELA 

O grupo Coro de Cobras, com regência de Hudson Brasil, fará uma apresentação com repertório que celebra o centenário do samba. Destaque para músicas dos compositores: Carlos Lyra, Paulo César Pinheiro, Eduardo Gudin, Luciana Rabelo, Baden Powell, Sidney Miller e João Bosco.

 

SERVIÇO

Dia: 27/05

Horários: 11h às 12h

 

Informações:  (31) 3289-8900

Balklänning Robe De Mariée Robe De Mariée Balklänning