Como Chegar

São Francisco na arte de mestres italianos na Casa Fiat de Cultura

CASA FIAT DE CULTURA TRAZ PELA PRIMEIRA VEZ AO BRASIL A EXPOSIÇÃO SÃO FRANCISCO NA ARTE DE MESTRES ITALIANOS”

Obras de importantes coleções italianas, que datam dos séculos XV a XVIII, traduzem as fases mais relevantes da representação de São Francisco. A mostra inclui um passeio virtual à Basílica Superior de Assis, na Itália

Séculos se passaram e as artes renascentista e barroca continuam encantando a humanidade. Obras de mestres como Tiziano Vecellio, Perugino, Orazio Gentileschi, Guido Reni, Guercino e os Carracci fazem, hoje, parte de importantes coleções italianas e chegam pela primeira vez ao Brasil. Este incomparável acervo poderá ser apreciado na Casa Fiat de Cultura, a partir do dia 8 de agosto, na exposição “São Francisco na Arte de Mestres Italianos”, que reúne 20 obras realizadas entre os séculos XV e XVIII. Com curadoria do especialista em História da Arte, Giovanni Morello – que idealizou e curou diversas exposições de arte antiga na Itália, no Vaticano e outros países e integra a comissão permanente de tutela dos monumentos históricos e artísticos da Santa Sé – e do professor Stefano Papetti, diretor da Pinacoteca Civica Di Ascoli, a mostra apresenta as fases mais relevantes da representação de São Francisco por meio de obras que se integraram à cultura local de toda uma época e que ainda encontram espaço na cultura ocidental por seus valores artístico, histórico e simbólico.

Entre as obras, o público conhecerá os quadros “San Francesco riceve le stimmate” (1570), de Tiziano Vecellio, “San Francesco sorretto da un Angelo” (primeira metade do séc. XVII), de Orazio Gentileschi, e “San Francesco confortato da un angelo musicante” (1607-1608), de Guido Reni, que também pintou a Bandeira de Procissão “Francesco riceve le stimmate (frente); San Francesco predica ai confratelli (verso)” (séc. XVII), “San Francesco d’Assisisi e quattro disciplinati” (1499), de Perugino, e “San Francesco riceve le stimmate” (1633), de Guercino. A exposição traz, ao todo, acervos de 15 museus de 7 cidades italianas: Galleria Corsini, Palazzo Barberini, Musei Capitolini, Museo di Roma, Museo Francescano dell’Istituto Storico dei Cappuccini (Roma); Pinacoteca Civica, Sacrestia della chiesa di San Francesco, Convento Cappuccini (Ascoli Piceno); Museo Nazionale d’Abruzzo (L’Aquila), Galleria Nazionale dell’Umbria (Perugia); Istituto Campana per l’Istruzione permanente (Osimo); Museo Civico (Rieti), Pinacoteca Nazionale (Bolonha) e Duomo di Novara (Novara). A mostra conta, ainda, com uma importante obra de Ludovico Cardi (conhecido como Cigoli), “St. Francis Contemplating a Skull”, propriedade do colecionador e ator ítalo-americano Federico Castelluccio. O quadro virá de Nova York para integrar a exposição de Belo Horizonte.

Proporcionando uma experiência imersiva e única, a mostra também inclui uma sala de Realidade Virtual que vai transportar o visitante da Casa Fiat de Cultura para a Basílica Superior de Assis (1228), na Itália, com o uso de óculos de tecnologia 3D.  Será possível caminhar por uma das mais importantes e belas basílicas do país e conhecer obras-primas do pintor italiano Giotto (1267-1337), artista símbolo dos períodos medieval e pré-renascentista. Tradição, arte e tecnologia se encontram nesta exposição, que ficará aberta à visitação até 21 de outubro, com entrada gratuita.

 

 

 

PROGRAMAÇÃO PARALELA

 

Quartas Italianas na Casa Fiat de Cultura

A inauguração da exposição “São Francisco na Arte de Mestres Italianos” conta com a participação especial do curador Stefano Papetti, que abre a 8ª edição do ciclo de palestras Quartas Italianas para falar sobre “A Iconografia de São Francisco na Arte do período Medieval ao Barroco” e conversar com o público. A palestra será realizada no dia 8 de agosto, das 19h30 às 21h, com tradução simultânea. Entrada gratuita e espaço sujeito à lotação (200 lugares).

 

Programa Educativo

 

Visitas mediadas

Durante toda a exposição, o público poderá fazer visitas mediadas pela equipe do Programa Educativo, formada por historiadores e artistas visuais. As visitas serão realizadas de terça a sexta-feira, em dez horários diários (10h, 10h30, 13h, 13h30, 14h, 14h30, 15h, 15h30, 19h e 19h30) com 30 vagas cada, e podem ser agendadas pelo telefone (31) 3289-8910.

 

A mostra será abordada em três eixos:

  • Eixo biográfico: apresentação da vida de São Francisco de Assis conectada a valores contemporâneos como ecologia, sustentabilidade, empatia e coletividade.

 

  • Eixo temático: evolução da iconografia franciscana, discussão do conceito de iconografia e reflexão sobre a cultura contemporânea da imagem, dos ícones e símbolos.

 

  • Eixo técnico: discussão sobre pintura como linguagem; composição, perspectiva e claro/escuro.

 

Durante a visita também haverá uma atividade especial para cada tipo de público:

  • Ateliê 1 (crianças de até 8 anos): ​construção de passarinhos de papel colorido. Os temas trabalhados serão estudo de cores, biografia de São Francisco, ecologia e sustentabilidade.

 

  • Ateliê 2 (crianças e adolescentes entre 9 e 15 anos): construção de iconografia pessoal a partir do desenho, do recorte e da colagem. Serão trabalhados o conceito de iconografia, cultura visual contemporânea, autoimagem e autorrepresentação.

 

  • Ateliê 3 (jovens a partir de 16 anos e adultos): análise das obras em exposição a partir de intervenções em reproduções reduzidas. De forma lúdica, serão discutidas as regras canônicas históricas de composição visual.

 

Percursos Temáticos

Para os sábados, domingos e feriados, uma atividade diferente. As famílias e grupos de amigos poderão participar, juntos, de Percursos Temáticos pela exposição. As inscrições podem ser feitas na Casa Fiat de Cultura 15 minutos antes de cada atividade, com 30 vagas por horário. A visita das 14h aos sábados é bilíngue (português/inglês).

 

  • Percurso biográfico (10h30 e 14h): apresentação da vida de São Francisco de Assis conectada a valores contemporâneos como ecologia, sustentabilidade, empatia e coletividade. *Aos domingos não terá o horário das 10h30.

 

  • Percurso iconográfico (16h): apresentação da evolução da iconografia franciscana ao longo da história da arte. Serão discutidos os seguintes pontos: recursos técnicos e estéticos característicos de cada período representado; conceito de iconografia; e a cultura contemporânea da imagem, dos ícones e símbolos.

 

 

Minicurso: Iconografia Franciscana

O conceito de iconografia será trabalhado com foco na construção da imagem de Francisco de Assis. Serão abordados os aspectos biográficos, históricos e semiológicos do tema. O minicurso será realizado nos dias 28, 29 e 30 de agosto, das 19h às 21h, e tem participação livre para maiores de 15 anos. As inscrições devem ser feitas pelo Sympla (30 vagas).

 

Formação de Professores: Iconografia e Cultura Visual Contemporânea

O conceito de iconografia será apresentado e discutido em sentido amplo, partindo das estratégias de construção de ícones religiosos, mas extrapolando a temática e conectando-se à cultura visual contemporânea. Os professores serão estimulados a desenvolver estratégias para provocar um olhar mais crítico e consciente de seus alunos em relação ao mundo em que vivem. A formação será realizada nos dias 18, 19 e 20 de setembro, das 19h às 21h. Podem participar professores e educadores das redes pública e privada de ensino e as inscrições devem ser feitas por pelo Sympla (30 vagas).

 

Encontros com o Patrimônio

O Programa Educativo levará o público para passeios culturais em Belo Horizonte e Ouro Preto.  Os encontros começam na exposição da Casa Fiat de Cultura e terminam nas igrejas de São Francisco de Assis de cada cidade, fazendo uma reflexão sobre a iconografia franciscana na história da arte e discutindo sobre restauro e conservação do patrimônio público. A participação é livre e as inscrições devem ser feitas pelo Sympla. São 30 vagas por encontro e o transporte é gratuito (alimentação não inclusa).

 

  • Exposição São Francisco – Igreja da Pampulha | Belo Horizonte

19 de agosto, das 10h às 14h

  • Exposição São Francisco – Igreja São Francisco de Assis | Ouro Preto

23 de setembro, das 10h às 18h (chegada a BH)

 

Ateliê Aberto de Pintura

Aos sábados, domingos e feriados, o público poderá participar do Ateliê Aberto de Pintura, no qual, por meio da experimentação livre, aprenderão os conceitos básicos da pintura como técnica e linguagem. Serão abordadas técnicas de composição, perspectiva e luz e sombra, além da fabricação de tintas artesanais. Para as crianças, especialmente, as atividades envolverão os conceitos de cor, forma e composição. O ateliê funcionará em dois horários com 30 vagas para cada: das 10h às 11h30, para crianças de até 12 anos, e das 14h às 17h30, para jovens e adultos.

 

TEMPERATURA NA GALERIA 

 

A temperatura na galeria precisa respeitar as especificações necessárias para manutenção e conservação das obras. Por isso, a temperatura varia entre 19º e 22º celsius. Desta forma é importante trazer uma blusa de frio ou agasalho para que a experiência na galeria seja a melhor possível.

Acessibilidade e Inclusão

 

  • Mediação em libras.
  • Peças em 3D ​para apreciação tátil
  • Audiodescrição ao vivo: descrição de obra-chave com acompanhamento de mediador.
  • Circulação descritiva: descrição do espaço expográfico com acompanhamento de mediador.
  • Desenho cego: utilização de fios, cordões e outros materiais em substituição ao traço, ao ponto e outros elementos básicos da técnica de desenho.
  • Pintura acessível: desenvolvida no Ateliê a partir da texturização de tintas e materiais que permitam a identificação das cores.

 

NORMAS DE VISITAÇÃO

 

NÃO É PERMITIDO

  • Tocar nas obras.
  • Pisar no degrau de distância das obras, elas possuem sensores de proximidade com dispositivos sonoros.
  • Fotografar ou filmar com flash.
  • Atender o celular dentro do espaço expositivo.
  • Correr e pular.
  • Entrar na galeria com bolsas, pastas ou mochilas.
  • Mascar chicletes, entrar com comidas ou bebidas na galeria.
  • Falar alto.
  • A entrada de crianças menores de 10 anos sem acompanhamento de um responsável. Solicitamos que sejam acompanhadas e monitoradas durante todo o período de visita.
  • Entrar na galeria com boné com a aba direcionada para frente.
  • Grupos escolares ou de visitação sem responsável.

 

UM CONVITE À CONTEMPLAÇÃO

  • Aos domingos das 10h às 12h você irá visitar a exposição sem a interferência de fotografias.
  • Nesse horário não será possível fotografar ou filmar dentro do espaço expositivo.
  • Permita-se viver esta experiência com o foco na apreciação da arte.

REALIDADE VIRTUAL:UMA VISITA À BASÍLICA SUPERIOR DE ASSIS

 

Situada na cidade de Assis, na Itália central, a Basílica Superior faz parte do complexo da Basílica de São Francisco. A construção foi iniciada em 1228, dois anos após a morte de Francisco, a pedido do Papa Gregório IX, e os principais arquitetos e artistas daquele período e região estiveram envolvidos na construção do edifício, que muito contribuiu para a difusão do estilo artístico gótico na Itália. Em 1253, a obra foi concluída e inaugurada pelo Papa Inocêncio IV. Na sala de Realidade Virtual da exposição “São Francisco na Arte de Mestres Italianos”, por meio do uso de óculos de tecnologia 3D, o público da Casa Fiat de Cultura poderá visitar a nave da Basílica e apreciar obras-primas do pintor Giotto (1267-1337): o ciclo de afrescos “Le storie di San Francesco”, que mostra 28 episódios da vida de São Francisco, pintados entre 1292 e 1296. Ligada à sala de Realidade Virtual, encontra-se uma sala de vídeo que também mostra o ciclo de afrescos para aqueles que preferirem não utilizar o óculos.

 

O óculos possui um sistema de audioguia, que vai conduzir o visitante desde a fachada da Basílica, explicando seus aspectos arquitetônicos e a escolha da colina para a construção, conhecida como “Monte do Inferno” no período medieval, onde eram enterrados os condenados e executados. A viagem segue para a nave da Basílica, na qual ganham destaque descritivo nove afrescos de Giotto: “Francisco homenageado por um homem simples”, “A renúncia aos bens paternos”, “A visão dos tronos celestiais”, “A prova do fogo de frente ao sultão”, “Oração aos passarinhos”, “Francisco recebe os estigmas no Monte Alverne”, “A morte de Francisco”, “O pranto de Clara e de suas companheiras sobre o corpo do santo” e “A liberação do herege arrependido”.

 

A Basílica Superior de Assis é um modelo único em todo o mundo, com duas igrejas e a cripta de Francisco interligadas por três altares, como uma coluna vertebral, sendo que no que o primeiro deles é onde Francisco está sepultado. Antes de sua construção, com apenas a Basílica Inferior pronta, o local era destinado ao recebimento de peregrinos que vinham de todas as partes do mundo para visitar a sepultura do santo e manifestar sua devoção. Já a Basílica Superior foi pensada originalmente para a realização das cerimônias oficiais da Ordem, das reuniões dos frades e das celebrações com a presença do Papa, por isso o trono papal, localizado atrás do altar.

 

A Basílica sofreu várias intempéries no decorrer dos anos e passou por longos períodos de restauro. Em 1952, um incêndio de grandes proporções tomou a sacristia da Basílica Inferior e restauradores levaram seis anos para recuperar afrescos danificados pelo fogo e pela fumaça. Em 1997 ocorreu um grande terremoto na região e todo o sistema arquitetônico dos arcos da nave da Basílica Superior cedeu. Na mesma noite, para evitar novos desabamentos, teve início a obra de restauro mais longa da história recente da Itália, que ficou conhecido como “O pátio da utopia” (“Il cantieri dell’utopia”, em italiano). Dos 5 mil metros de superfície pintada, 200 metros haviam desabado. Voluntários, orientados por conservadores profissionais, recolheram cerca de 300.000 fragmentos de afrescos, com tamanho médio de 4 cm. Por oito anos, a Basílica Superior esteve fechada ao público, técnicos de diversos países participaram do restauro, foram investidos cerca de 7 milhões de euros, 200.000 fragmentos foram identificados e recolados, outros 100.000 estão guardados nos depósitos do Sacro Convento. Apenas em 2006 a obra foi concluída e a Basílica Superior foi reaberta à visitação.

 

SERVIÇO:

O uso do óculos de realidade virtual pelo público é feito mediante uma lista presencial que fica dentro da galeria. Recomendamos que, assim que chegar à galeria, reserve o seu horário para que sua experiência na exposição seja a melhor possível.

A duração desse passeio virtual pela Basílica Superior de Assis é de 10 minutos.

 

Serviço

Exposição “São Francisco na Arte de Mestres Italianos na Casa Fiat de Cultura”

Curadoria: Giovanni Morello e Stefano Papetti

8 de agosto a 21 de outubro de 2018

Terça a sexta, das 10h às 21h; sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h

Entrada gratuita

Balklänning Robe De Mariée Robe De Mariée Balklänning