Como Chegar

Olhar Viajante na Casa Fiat de Cultura

Introdução

A produção artística do século XIX no Brasil suscita especial interesse na medida em que acompanha e se associa ao processo de constituição da nação brasileira, contribuindo de modo decisivo para a definição de uma imagem do país perante as demais nações do mundo. O passo inicial desse processo foi a abertura do país aos estrangeiros, que permitiu a entrada de inúmeros artistas viajantes e naturalistas.

Com olhar atento e investigador, impregnado pelo espírito aventureiro e a mentalidade romântica peculiar época, esses viajantes geraram um imenso legado de imagens sobre o Brasil, hoje conhecido por “brasiliana”, contribuição inestimável para o estudo e conhecimento da história, da cultura e da arte nacional no século XIX.

Olhar viajante propõe uma reflexão sobre a contribuição estrangeira arte brasileira do século XIX por meio de uma seleção de 182 obras da Coleção Brasiliana, recentemente doadas pela Fundação Estudar Pinacoteca do Estado de São Paulo. A mostra compõe uma visão do Brasil a partir de três segmentos: Rio de Janeiro e a Corte; Registros de Viajantes e Paisagens do Brasil.

Carlos Martins e Valéria Piccoli
Curadores
Pinacoteca do Estado

Apresentação

Para além das belas imagens desta exposição, busquemos o olhar de quem as fixou. Para Fernando Pessoa, “as viagens não são o que vemos, mas o que somos”. Se é assim, e creio que assim seja, esse Brasil que nos é revelado, o Brasil dos viajantes, é um Brasil, não o único Brasil.

Importa-nos saber que Brasil fomos luz desse olhar alheio, comparando-o com o nosso próprio Brasil, o de nosso olhar, seja o do século XIX, seja o do presente século? Também acredito que sim. Se naquele tempo um desses viajantes podia dizer, como o fez, que, “até agora, a natureza tem feito mais para o Brasil do que o homem”, o que poderia ser dito, hoje, pelo viajante e por nós?

Viajemos nessa viagem e lancemos sempre o nosso olhar sobre o Brasil, o de ontem e o de hoje. É o que propõe a Casa Fiat de Cultura, ao oferecer esta exposição.

J E de Lima Pereira
Presidente da Casa Fiat de Cultura

Coleção Brasiliana – Fundação Estudar da Pinacoteca de São Paulo

Em 2007, a Pinacoteca do Estado de São Paulo recebeu a mais importante doação de sua história: o acervo da Coleção Brasiliana, adquirido na França e mantido durante dez anos pela Fundação Estudar. Formado por cerca de 500 obras, em sua maioria de autoria de viajantes europeus que estiveram no Brasil ao longo do século XIX, esse conjunto se constitui em expressivo complemento ao acervo do museu, permitindo, hoje, ao visitante da Pinacoteca, uma visão bastante abrangente do panorama das artes visuais brasileiras naquele período.

A Pinacoteca tem agora grande satisfação, no momento em que comemora o primeiro ano desta doação, em apresentar ao público de Belo Horizonte uma seleção de obras da Coleção Brasiliana – Fundação Estudar por meio da exposição Olhar viajante, cumprindo, assim, uma das funções primeiras de toda instituição museológica, a divulgação de suas coleções. À Casa Fiat de Cultura, cuja parceria tornou possível a realização desse projeto, e a todos os demais envolvidos em sua concretização, os nossos sinceros agradecimentos.

Marcelo Mattos Araújo
Diretor Executivo
Pinacoteca do Estado de São Paulo

Balklänning Robe De Mariée Robe De Mariée Balklänning