Como Chegar

Morar contemporâneo: 4 As do Made in Italy na Casa Fiat de Cultura

MORAR CONTEMPORÂNEO: 4 As DO MADE IN ITALY NA CASA FIAT DE CULTURA

Casa Fiat de Cultura e Consulado da Itália em Belo Horizonte apresentam exposição “Morar contemporâneo: os 4 As do Made in Italy”, no Janelas CASACOR Minas Gerais

A Itália sempre se destacou na criação e produção de objetos que foram e continuam sendo incorporados ao cotidiano das pessoas em todo o mundo. A exposição retrata como o design permeia a indústria italiana nos seus 4 pilares: Arredamento (Mobília), Abbigliamento (Vestuário), Alimentare (Agroalimentar) e Automazione (Automação).

O conteúdo de uma palestra da IV Bienal de Design Brasileira, realizada em 2012 em Belo Horizonte, serviu de mote para o trabalho que a arquiteta e designer Isabela Vecci apresenta a partir do dia 30 de outubro, realização conjunta da Casa Fiat de Cultura e do Consulado da Itália em Belo Horizonte, para o projeto Janelas CASACOR 2020. Na mencionada palestra, Cristina Morozzi, diretora do Instituto Marangoni de Milão, discorreu sobre os pilares que compõem a indústria italiana, curiosamente iniciados pela vogal A: Arredamento (Mobília), Abbigliamento (Vestuário), Alimentare (Agroalimentar) e, de forma horizontal, a Automazione (Automação). Foi a partir dessa ideia que Isabela Vecci começou o desenho da exposição, batizada de Morar Contemporâneo: 4 As do Made in Italy.

A fama da expressão Made in Italy, que com o tempo se tornou uma verdadeira marca, vem da qualidade que caracteriza o artesanato italiano e a excelência industrial: do calçado ao pret à porter, da bicicleta ao automóvel, sem esquecer as excelências da comida e do vinho, os produtos italianos que ostentam este título são particularmente procurados nos mercados mundiais pela qualidade e confiabilidade, pela criatividade e originalidade do design, por sua durabilidade e segurança, por seu sabor inconfundível.

Em quatro vitrines, a arquiteta faz uma síntese do que há de mais valoroso em cada um desses As, reforçando a intrínseca relação entre indústria e cultura italianas, amalgamadas na história do país. O Design italiano é transversal aos quatro pilares: os alimenta e faz o sucesso deles no mundo. Além da representação expositiva, palestras e outros conteúdos digitais somam para fazer uma reflexão sobre o tema. Para Isabela, um dos pontos altos da exposição é a característica marcante de uma indústria edificada a partir da diversidade. “É possível perceber que, na Itália, há pessoas do mundo inteiro desenhando, fazendo pesquisas, propondo processos, fazendo com que essa indústria se alimente de características de várias culturas. Está no DNA do fazer italiano”, comenta.

A arquiteta aponta ainda que, embora desgastada como palavra, a inovação, lá, costuma ser atrelada aos processos culturais. “A gente não encontra essa falta de medo de criar um diálogo entre tecnologia e cultura em outros países industrializados, seja na Europa ou na América. A Itália tem essa característica forte de experimentação. A gente observa um produto italiano e logo imaginamos: como eles pensaram nisso dessa maneira e não da forma tradicional?”, reflete.

Para exemplificar essa característica bastante peculiar da Itália, Isabela Vecci buscou elementos que a embasassem. Na vitrine que contempla o Arredamento e que expõe ícones do mobiliário italiano, Isabela sintetiza em poucos metros o que se propõe. Ela explica que são móveis que costumam “morar” em salas de estar, com a daybed Magi, com design de Antonio Citterio, da Flexform, ou a poltrona assinada por Patrick Norguet para Cassina e ainda a mesa Brasília, dos Irmãos Campana da Edra, de 2006, a mesa Flora, arquivo L’Abbate, anos 1950 e as luminárias Ara, de Philippe Starck e a luminária Stylos, de Achille Castiglioni.

No A de Alimentare, esse questionamento continua, com um certo humor: quem arriscaria a tanto? A pergunta se aplica muito bem ao espremedor de frutas Juicy Salif, de Philippe Starck para Alessi, ou ao saca-rolha Anna G. de Alessandro Mendini, também fabricado pela Alessi e ainda aos pratos Tema e variazioni, do Atelier Fornasetti. Há ainda uma outra questão relevante, que diz respeito à experimentação, que está na mesa Link, com design de Jakob Wagner e na cadeira Iuta, de Antonio Citterio, ambos da B&B Italia. Criar uma sintonia entre materiais industriais e atrelar isso ao sofisticado e, ainda, a detalhes manuais não é algo exótico para eles, faz parte do pensamento de produção e de cultura italiana, onde experimentação e inovação andam juntas.

Na vitrine que formata o A de Abbigliamento, Isabela Vecci alinhava a força da indústria da moda italiana em uma conformação de quarto expositivo. Para isso, ela joga com a personalidade da poltrona Crioline, da designer espanhola radicada em Milão Patrícia Urquiola e atual diretora criativa da Cassina, que, apesar de extremamente artesanal, feita em fibra natural, tem atrelada em sua fabricação, todo o aspecto industrial. O banco Mezzadro, de Achille e Pier Giacomo Castiglioni, de 1957, retoma a característica italiana da experimentação sem medo de ser feliz, ao apresentar um banco de trator como peça de mobiliário. Como resumo dessa descontração, a escolha da marca Pucci para representar a moda made in italy não poderia ser mais propícia, com suas estampas extravagantes e coloridas que sintetizam o estilo de vida italiano. Além disso, compõe também o espaço a cadeira Janette, dos Irmãos Campana, para a Edra, em que a experimentação formal e de materialidade é grande. A peça da exposição é totalmente vermelha e brinca com a função do encosto tradicional de uma cadeira, revisitado de forma surpreendente.

Por fim, a quarta vitrine, Automazione, que é o A horizontal a todas as outras vitrines, traz o Fiat 500, o Cinquecento, que anda de mãos dadas com a história da Itália pós Guerra Mundial, a Itália do boom econômico. Um carro icônico, símbolo de beleza e sofisticação, que permanece no coração dos italianos e de todos os apaixonados por automóveis. Além dele, nessa vitrine Isabela Vecci apresenta ainda um pout pourri dos outros três “As”, fazendo uma síntese de todo o trabalho dessa exposição. A vitrine também é composta por uma poltrona e uma mesa do designer italiano Giorgio Bonaguro, fabricadas no Brasil pela América Móveis; e, uma luminária da fábrica italiana Slamp, com design de Francesco Paretti além de ambientação com sapatos de  Diego Dolcini.

“Além de apresentar o melhor da arte ao público, a Casa Fiat de Cultura tem a tradição de cultivar parcerias capazes de promover experiências únicas. Por meio da exposição ‘Morar Contemporâneo’, criamos nova ponte entre a cultura italiana e o Brasil, em esforço conjunto com o Consulado da Itália em Belo Horizonte e a CASACOR Minas Gerais”, comenta Fernão Silveira, presidente da Casa Fiat de Cultura, ao destacar que o público poderá contemplar o requinte e a elegância do design italiano, representados em espaços expositivos belos e inovadores: “Uma vez mais, temos o prazer de alimentar debates estéticos importantes, ao revelar como o design busca oferecer soluções criativas, mudar hábitos e estimular novos horizontes, estilos e direções. Ele é fonte inspiradora para pensar o futuro e traduz a capacidade de se reinventar, inovar, resgatar valores, tradições, e promover reflexões em consonância com o momento que vivemos”.

Dario Savarese, Cônsul da Itália em Belo Horizonte explica que não se trata somente de peças icônicas fruto de gênios criativos, mas é o resultado do sodalício perfeito entre os criativos e o mundo empresarial italiano que abraçou estas ideias, as industrializou e levou pelo mundo. Ele reforça: “Nosso objetivo não é somente celebrar o design italiano, mas também criar pontes com a cultura brasileira. É justamente por isso que na exposição ainda temos duas belíssimas peças dos irmãos Campana, a mesa Brasília e a cadeira Jenette, produzidas pela empresa italiana Edra, que se encantou com as peças desenhadas pelos brasileiros e passou a fabricá-las a partir de então. Temos também algumas peças da brasileira América Moveis assinadas pelo designer italiano Giorgio Bonaguro”.

Automazione é eixo transversal da mostra

A vitrine Automazione reúne elementos dos outros 3 As da mostra “Morar Contemporâneo”. O conceito – que perpassa os demais eixos – vai além das soluções tecnológicas e diz respeito a ferramentas e processos que otimizem a produção e tornem o dia a dia dessas indústrias mais simples e mais controlado. A indústria italiana é a sexta do mundo em estoque de robôs instalados, com números em crescimento: +48% no agronegócio, +27% na moda, +21% no setor moveleiro e +23% no metalomecânico.

A sala será ambientada com fotos da antiga fábrica Lingotto da Fiat em Turim. O prédio, inaugurado em 1920, era destaque tanto pelo projeto arquitetônico, quanto pela revolução do modo de se fazer carros. Com cinco andares e 500 metros de comprimento, a fábrica era construída com concreto armado, com repetição de pilares, vigas e pisos. O projeto foi realizado pelo engenheiro Giacomo Mattè-Trucco e idealizou uma linha de montagem ascendente. Ao chegar ao telhado, os automóveis iam para uma pista de teste de 1 km – proposta bastante inovadora para a época.

O emblemático Fiat 500 é a peça de destaque do espaço. Um dos ícones do design automotivo italiano, desde a década de 1950. Ao longo de sua história, o modelo ultrapassou o papel original de manifestação material para conquistar um lugar no imaginário coletivo, tornando-se um ícone internacional. O Fiat 500 não é só um automóvel, mas um fenômeno artístico e cultural, com forte valor simbólico. A italianidade presente em cada curva do 500.

A sala Automazione conta, ainda, com a poltrona Liv e mesa Dessau de Giorgio Bonaguro, fabricada no Brasil pela América móveis, uma luminária de Francesco Paretti e uma echarpe de Emilio Pucci. Uma síntese de estilo de vida, sofisticação e bom viver.

Texto Curatorial

O Design Italiano permeia os quatro pilares que compõem o Made in Italy: Abbigliamento (Vestuário), Arredamento (Mobília), Alimentare (Agroalimentar) e Automazione (Automação), e, agora, eles se transformam em obras de arte aqui, na Casa Fiat de Cultura. A ousadia está em criar um diálogo entre o saber e a indústria, para oferecer soluções de design em que a beleza, a sofisticação e a inovação possam construir possibilidades para um estilo de vida contemporâneo. 

Os primeiros passos foram dados por um ilustre italiano, que, a frente de seu tempo, realizou projetos em diferentes áreas. Leonardo da Vinci, nascido na Toscana em 1452, já apontava para a automação e a inovação como o único caminho para os desafios do dia a dia. É a busca por materiais melhores, pelo desafio das formas e pelo equilíbrio entre desejo e funcionalidade.

O morar contemporâneo se mostra desafiador e, ao mesmo tempo, encantador nos mínimos detalhes. Em cada móvel, linhas e formas nos remetem a pinturas e esculturas. A arte está no cotidiano. 

Nessas quatro vitrines, será possível encontrar e se identificar com o  Design Italiano. À maneira de uma ponte, que quebra barreiras, encurta distâncias e nos aproxima, reafirmamos nosso diálogo entre Brasil e Itália, países se assemelham na criatividade e na originalidade. No horizonte, aguardamos os novos Leonardos.

Programação digital

Além do circuito de visitação e transmissão no site do projeto (www.janelascasacor.com), a exposição “Morar contemporâneo: os 4 As do Made in Italy” ainda conta com uma programação de conteúdo que poderá ser acompanhada digitalmente, alguns realizados em parceria com o IED, o Instituto Europeu de Design com sede em São Paulo.

No dia 05 de novembro, em que é celebrado o Dia do Design Italiano no mundo, haverá lançamento de um depoimento em vídeo do Professor Dijon de Moraes, Diretor da Escola de Design da UEMG e grande estudioso e pesquisador de design. Na ocasião, ele irá falar sobre Achille Castiglioni, que foi o precursor do design contemporâneo com sua estética irreverente. As peças de Castiglioni são eternas e conhecidas no mundo inteiro. Entre elas, destaque para a luminária Arco, criada em 1962, mas que continua vencendo prêmios na área até os dias atuais.

Já Pierluigi Astorino, engenheiro italiano e diretor de Manufatura da FCA, fala sobre automação, no dia 11 de novembro. Ele vai destacar a evolução da automação italiana, que tem um lastro histórico, cultural e artístico e a inovação do fazer está no DNA dos processos industriais. Leonardo da Vinci é um grande exemplo. Foi um dos primeiros a propor projetos de automação, que vêm evoluindo ao longo do tempo e hoje é uma referência mundial.

No dia 17 de novembro é a vez da moda. Diego Dolcini, nome que assina uma marca luxuosa de sapatos italianos. Com passagens de carreira na Bulgari, Gucci, Trussardi e Dolce e Gabbana e Balmain ele é hoje uma referência dessa indústria. Ele vai falar sobre a força do design italiano e porque ele é uma influência de moda em todo o mundo.

Por fim, no dia 23 de novembro, em paralelo ao início da V Semana da Gastronomia italiana, será a vez do chef Massimo Battaglini dar a sua visão em vídeo sobre a importância de comer bem. Além disso, ele falará sobre as excelências gastronômicas italianas que colocam o país em primeiro lugar na Europa na produção de produtos com qualidade certificada.

Conteúdos digitais

Tour 3D

 

Projeto por Isabela Vecci

Clique na imagem abaixo para saber mais sobre o projeto no site Janelas CASACOR.

Foto: Barbara Dutra

 

Guia digital

Clique na imagem abaixo para ler o guia digital do projeto Janelas CASACOR Minas Gerais.

 

Podcast

Clique na imagem abaixo para ouvir o podcast sobre a exposição.

 

Vídeos

Janelas CASACOR Minas Gerais

Exposição Morar contemporâneo: 4 As do Made in Italy

4 As do Made in Italy: Arredamento com Dijon Moraes

4 As do Made in Italy: Automazione com Pierluigi Astorino

4 As do Made in Italy: Abbigliamento com Diego Dolcini

4 As do Made in Italy: Alimentare com Massimo Battaglini

Exposição Morar contemporâneo | Depoimento de Fernão Silveira

 

Janelas CASACOR Minas Gerais

O Projeto Janelas CASACOR propõe, acima de tudo, uma abertura física e digital para expor as reflexões do nosso tempo e também para acessar o futuro, dividindo angústias universais relacionadas ao período conturbado e atípico que estamos vivendo, assim como para debater ideias de um novo por vir. Para isso, a mostra convidou profissionais das áreas de Arquitetura, Design, Paisagismo, além de artistas, chefs e outros agentes da cena cultural de Belo Horizonte para juntos articularem ambientes, instalações, experiências digitais e vídeos, compondo uma janela com vista para o interior das casas – cada vez mais importantes e fundamentais para o bem viver no novo mundo. Será um mergulho e aprofundamento em soluções criativas para nossas necessidades em relação à casa pós COVID-19, inovando, reinventando e nos adaptando ao novo mundo que já estamos vivendo.

Em Belo Horizonte, as iniciativas poderão ser conferidas entre os dias 30 de outubro e 30 de novembro e ocuparão espaços expositivos importantes como Casa Fiat de Cultura, Sebrae-MG, Mineiraria, além de lojas nos centros comerciais da rede Multiplan (DiamondMall, Pátio Savassi e BH Shopping), ressignificando o espaço físico das vitrines de lojas, transformando-as em janelas abertas para uma nova visão de mundo sobre o morar no pós-pandemia. As ações serão realizadas seguindo todos os protocolos de segurança estipulados pelos órgãos competentes. Participam desta edição, 27 profissionais das áreas de arquitetura, design de interiores e paisagismo, que juntos assinam a criação de 21 ambientes.

Todo o projeto foi concebido, produzido e pensado da forma mais segura e responsável possível, tanto para o público frequentador quanto para os profissionais que participam de sua realização. Neste sentido, o uso de recursos digitais alinhados a uma experiência empírica e presencial reformulada possibilita modos inovadores de participar e frequentar as atividades propostas, encurtando distâncias e promovendo ações intensas e impactantes.

Todas as atividades, incluindo as visitas virtuais aos ambientes, também poderão ser conferidas no site: https://www.janelascasacor.com/edicoes/edicao-minas-gerais/

Casa Fiat de Cultura

Há 14 anos, a Casa Fiat de Cultura cumpre importante papel na transformação do cenário cultural mineiro, ao apresentar, em Belo Horizonte, algumas das mais relevantes e prestigiadas exposições já realizadas no Brasil. Foram mais de 60 exposições de consagrados artistas brasileiros e internacionais, além de mostras de artistas que despontam na cena contemporânea. Sua contribuição à renovação da produção artística e à formação de público se estende por meio de uma programação diversificada de música, palestras e de um Programa Educativo que propõe conceitos e reflexões no diálogo com o público em visitas mediadas e nas práticas promovidas no Ateliê Aberto, um espaço de experimentação artística livre. A Casa Fiat de Cultura integra um dos mais expressivos corredores culturais do país, o Circuito Liberdade, em Belo Horizonte. Em sua sede no histórico edifício do Palácio dos Despachos apresenta, em caráter permanente, o simbólico painel de Portinari, Civilização Mineira, de 1959.

 

SITE: www.casafiatdecultura.com.br

INSTAGRAM: @casafiatdecultura

FACEBOOK: https://www.facebook.com/casafiatdecultura/

TWITTER: @casafiat

Consulado da Itália em Belo Horizonte

Fazer uma exposição dedicada ao design italiano, reconhecido e amado no mundo, é algo cujo o sucesso é garantido: os objetos são “bonitos e bem feitos”. O grande diferencial, porém, dessa exposição é que levamos para a atenção do público que não se trata somente de peças icônicas fruto do gênio criativo de algumas pessoas iluminadas, mas é o resultado de um sodalício perfeito entre criativos e o mundo empresarial italiano, que abraçou estas ideias, as industrializou e levou pelo mundo. 

Baste pensar por exemplo na Zanotta (fundada pelo Umberto Zanotta em 1954), Cassina (fundada pelos irmãos Cassina em 1927) ou Alessi que em 2021 completa cem anos (fundada pelo Giovanni Alessi). São empresas familiares, que tem suas raízes na tradição artesanal da manufatura da madeira, do vidro, do metal, do couro, etc. 

Graças a transversalidade do design em relação aos “4As” do Made in Italy, cuja contribuição ao sucesso internacional é essencial, essa exposição nos permite de falar dos quatro pilares da indústria italiana (Automazione, Abbigliamento-moda, Agroalimentare e Arredamento), campeões das exportações mundiais e motores do desenvolvimento econômico italiano.

Com a intensa e proveitosa colaboração da Casa Fiat de Cultura e de Casacor Minas Gerais, foi possível criar umas pontes com a cultura brasileira: é por isso que na exposição tem duas belíssimas peças dos irmãos Campanas, produzidas pela empresa italiana Edra, assim como duas da brasileira América, assinadas pelo designer italiano Bonaguro. Essa troca é muito importante para o sucesso de um objeto de design. Como dizia o grande Achille Castiglioni: um bom projeto não surge da ambição de deixar uma marca, a marca do designer, mas da vontade de estabelecer uma pequena troca com o desconhecido que usará o objeto que projetamos.

 

Sobre o Consulado da Itália em Belo Horizonte

O Consulado italiano oferece serviços e assistência aos cidadãos italianos que estão em Minas Gerais. Ele é sede da representação da Itália com função administrativa, mas também de promoção econômica e cultural. Em Belo Horizonte, desde sua criação em 1902, o Consulado da Itália vem apoiando as relações culturais e econômicas entre Itália e Minas Gerais, através diversas iniciativas, que criam uma ponte solida entre italianos e brasileiros, entre elas o Italian Design Day (Dia do Design Italiano), a Semana da Língua Italiana, a Semana da Gastronomia italiana e muito mais.

 

SITE: www.consbelohorizonte.esteri.it

TWITTER: @ItalyinBH

INSTAGRAM: @italyinBH

CASACOR Minas

A CASACOR é reconhecida como a maior e melhor mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo das Américas e reúne, anualmente, renomados profissionais. Em 2021 chegará à sua 26a edição em Minas Gerais, além de contar com mais de 20 eventos nacionais (Alagoas, Bahia, Brasília, Campinas, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Interior de SP, Litoral de SP, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, São Paulo e Santa Catarina) e seis internacionais (Miami, Peru, Chile, Equador, Bolívia e Paraguai).

 

SITE: https://casacor.abril.com.br/

FACEBOOK: www.facebook.com/casacorminas

INSTAGRAM: @casacorminas

Ficha técnica 

CASA FIAT DE CULTURA

Conselho Deliberativo

Presidente

Antonio Filosa

Conselheira

Erica Baldini

 

Diretoria

Diretor Presidente

Fernão Silveira

 

Diretores

Emanuele Cappellano

Frederico Battaglia

Márcio de Lima Leite

 

Empresas Mantenedoras

FCA Fiat Chrysler Automóveis Brasil Ltda

FCA Fiat Chrysler Participações Brasil Ltda

Fiat Chrysler Rimaco Brasil Corretagens de Seguros

 

CONSULADO DA ITÁLIA EM BELO HORIZONTE

Cônsul Dario Savarese

 

MORAR CONTEMPORÂNEO 

4 AS DO MADE IN ITALY NA CASA FIAT DE CULTURA

Realização 

Ministério do Turismo 

Casa Fiat de Cultura

CASACOR Minas

Consulado da Itália em Belo Horizonte

 

Curadoria

Isabela Vecci

 

Coordenação Geral Casa Fiat de Cultura

Ana Vilela

 

Coordenação de Conteúdo

Bia Starling

Cecília Zazzera

 

Coordenação de Produção

Ludmilla Dourado

Produtores 

Bernardo Oliveira

Tábata Nocchi

 

Administrativo Financeiro

Camila Lessa

 

Coordenação do Programa Educativo

Clarita Gonzaga

Educadoras 

Ana Carolina Ministério

Flávia Salvador

Naíra Duarte

Taiane Costa

 

Colaboradores

Aleff Canesso (Design Gráfico)

Ian Lara (Audiovisual)

Julieni Fonseca (Produção)

Mariana Gonzaga (Produção de Conteúdo)

 

Assessoria de Imprensa e Relações Públicas

Personal Press 

Polliane Eliziário

Marinha Luiza

 

CASACOR Minas 

Diretores

Eduardo Faleiro

Juliana Grillo

 

Realização

Multi Cult Promoções

 

Coordenação 

Luisa Jordá

 

Acervo 

América Móveis 

BM Office Home

Casual Móveis

Iluminar 

Vivi di Colori

Zahil

Zotika

Ana Bahia

Dijon Moraes

Luisa Jordá

Paula Geo

 

Textos

A Dupla Comunicação

 

Projeto Expográfico

Isabela Vecci

 

Design Gráfico

Allysson Franco

 

Produção Executiva

Letícia Ferraz Dutra

 

Impressão

Conceito Digital

 

Cenotécnica

Armind

Rangel Marcenaria

 

Multimídia

ITA – Italian Trade Agency

 

Agradecimentos

Ana Bahia

Carolina Alves

Diego Dolcini

Diego de Paula Silva

Dijon de Moraes 

Elisa Atheniense

Gabrielly Ribeiro Tavares

Leopoldo Gurgel

Leonardo Pedrosa

Massimo Battaglini

Paula Geo Machado

Pierluigi Astorino

Stefano Carta

Parceiros

Serviço

Exposição Morar contemporâneo: 4 As do Made in Italy

Quando: de 30 de outubro a 10 de dezembro de 2020

Onde:

Vitrines da Casa Fiat de Cultura – Praça da Liberdade, 10 – Funcionários – BH/MG

Circuito Liberdade

Balklänning Robe De Mariée Robe De Mariée Balklänning