Como Chegar

Palestra “Patrimônio material e imaterial”

A CULTURA QUE VEM DO BARROCO

Em palestra, Rodrigo Faleiro fala sobre a compreensão da cultura brasileira sob influências barrocas e comenta os desafios da preservação dos patrimônios material e imaterial

A formação cultural brasileira, especialmente a mineira, tem o barroco como elemento fundante da identidade de sua gente. Compreender a cultura nacional passa pela compreensão deste estilo. E é isso que o artista, educador e museógrafo Rodrigo Faleiro aborda na palestra “Barroco: Patrimônio material e imaterial, possibilidades e desafios”, no dia 19 de agosto, às 19h30, na Casa Fiat de Cultura. A conferência, que integra a programação paralela da exposição Barroco Itália Brasil – Prata e Ouro, é gratuita, com espaço sujeito a lotação (200 lugares).

O público poderá se aprofundar no acervo cultural colonial, nascido no barroco, que passeia, até hoje, em seus próprios costumes. Trata-se da materialidade e da imaterialidade – maneiras e modos próprios que são a identidade cultural de sua gente e de sua região. Com esse olhar da educação e da memória, será possível desbravar a riqueza do patrimônio cultural que o barroco fez desencadear nas Minas Gerais, deixando um comportamento único.

Para Faleiro, é possível entender os preceitos que ditam o barroco – como “fachada despojada e interior rebuscado” –, em analogia ao estilo do povo mineiro. Mineiro matuto não gosta de aparências. Preza mais os valores subjetivos da qualidade do conteúdo do que a pompa de uma aparente imagem de fachada. Mineiro prefere comer lombo sentado em um caixote do que angu numa mesa com toalha de linho. Mineiro esconde o que tem. Aparenta um sorriso puro e ingênuo diante de grande empreitada. “Apesar de o Barroco ter sido criado na Itália, ele é a própria identidade de Minas. Desculpem-me os italianos, mas o Barroco é mineiro”, declara o pesquisador.

O palestrante

Rodrigo Faleiro é artista plástico, educador e museógrafo. Formado pela Escola Guignard em Artes e Educação, especializou-se, também pela Guignard, em Arte e Cultura. Com mestrado em Artes Visuais – Criação e Preservação da Imagem pela UFMG/EBA – CECOR, hoje atua como professor de Arte e História da Arte dos Cursos Médio, Graduação e Pós-Graduação das Universidades Fumec, PUC/MINAS e Colégio Loyola, em Belo Horizonte.

Ciclo de Palestras 

A cada exposição, a Casa Fiat de Cultura realiza um ciclo de palestras  para que o público possa conhecer mais sobre a temática de suas mostras. Com duração de cerca duas horas, elas são ministradas por renomados especialistas da arte. Barroco Itália Brasil – Prata e Ouro na Casa Fiat de Cultura apresenta ao público 20 esculturas italianas, que nunca saíram da Itália, sendo 16 do acervo do Museo del Tesoro di San Gennaro, maior instituição com esculturas em prata do mundo. Outros 20 trabalhos brasileiros completam a exposição, obras nunca antes reunidas, sendo sete de Aleijadinho e outras de grandes mestres, que buscam promover um contraponto entre o Barroco que nasceu em Nápoles e floresceu em Minas Gerais.

SERVIÇO

19 de agosto, às 19h30

Palestra: “Patrimônio material e imaterial: possibilidades e desafios da educação patrimonial”

Palestrante: Rodrigo Faleiro

Local: Auditório da Casa Fiat de Cultura – Praça da Liberdade, 10, 4º andar – Funcionários – Belo Horizonte, Minas Gerais.

Entrada gratuita

Sujeito a lotação – 200 lugares

Informações: (31) 3289-8900 ou www.casafiatdecultura.com.br

Balklänning Robe De Mariée Robe De Mariée Balklänning